BIBLIOGRAFIA AFRO


África – Brasil - Portugal:

história, documentos, cultura, escravidão, tráfico,

economia, religião, discriminação, línguas, filosofia, música

 

 

AGBETI, J. Kofi. West African Church History. Leiden, E. J. Brill, 1986.

ALDERMAN, Clifford L. Rum, Slaves, and Molasses: The Story of New England's Triangular Trade. New York, Crowell-Collier Press, 1972.

ALENCASTRO, Luiz Felipe de. O Tratado dos Viventes: Formação do Brasil no Atlântico Sul(séculos XVI e XVII). São Paulo, Companhia das Letras, 2000.

ALPHA, I. Soe e outros - Introdução à Cultura Africana. Lisboa, Edições 70, 1980 

ALTUNA, Raul Ruiz de Asúa. Cultura Tradicional Banto. Luanda, Secr.Arquidioc.de Pastoral. 1985.

ANSELLE, Jean-Loup; MBOKOLO, Elika. Au Coeur de l'Ethnie. Ethnies, Tribalisme et État en Afrique. Paris, 1985 

ANTONIL, André João. Cultura e Opulência do Brasil por suas Drogas e Minas.(1711). São Paulo, Itatiaia/EDUSP, 1982.

APPIAH, Kwame Anthony. Na Casa de Meu Pai: A África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro, Contraponto, 1997.

ARAÚJO, Julieta M. A. de Almeida & SANTOS, Ernesto J. Oliveira dos. "Os Portugueses e o Reino do Congo. Primeiros Contactos". In: Missionação Portuguesa e Encontro de Culturas. Braga, Universidade Católica do Porto/Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1993. pp. 637-660.

ARAÚJO, Ricardo Benzaquen de. Guerra e Paz: Casa-Grande & Senzala e a Obra de Gilberto Freyre nos Anos 20, Rio de Janeiro: Ed. 34, 1994.

AYANDELE,E. The Missionary Impact on Modern Nigéria 1842-1914, a political and social analysis. Longman,1964.

AZEREDO COUTINHO, J. J. da Cunha - Concordância das Leis de Portugal e das Bulas Pontifícias das quais umas Permitem a Escravidão das Pretos da África e outras Proíbem a Escravidão dos Índios no Brasil. Arquivo Nacional - Ministério da Justiça. Rio de Janeiro, 1988.

AZEVEDO, Célia. Onda negra, medo branco: o negro no imaginário das elites, século XIX. RJ, Paz e Terra, 1987.

BALANDIER, George. África ambigua. Buenos Aires, Sur, 1964 

BALANDIER, George. Sociologie Actuelle de l'Afrique Noire: Dynamique Sociale en Afrique Centrale. Paris, PUF, 1971 

BALENO, Ilídio. Subsídios para a História de Cabo Verde, a necessidade das fontes locais através dos vestígios materiais. (Série Separatas: 219) Lisboa, Centro de Estudos de História e Cartografia antiga/Instituto de Investigação Científica Tropical, 1989.

BANTON, Michael. A Ideia de Raça. Lisboa, Ed.70, 1977.

BARBOSA, Waldemar de Almeida. Negros e Quilombos em Minas Gerais. Belo Horizonte, l972.

BASTIDE, Roger. Les Religions Africaines au Bresil. Paris, Presses Universitaires, 1960. (Trad. São Paulo, Pioneira de Ciências Sociais, 1971.)

BATTELL, Andrew. The Strange Adventures of Andrew Battell of Leigh in Angola and the Adjoining Regions. Londres, The Hakluyt Soc., 1901.

Beata de Yemonjá, Mãe. Caroço de Dendê: a sabedoria dos terreiros. Rio de Janeiro, Pallas, 1997.

BENCI, Jorge. Economia Cristã dos Senhores no Governo dos Escravos (1700). São Paulo, Grijalbo, 1977.

BERKENBROCK, Volney J. A Experiência dos Orixás: um estudo sobre a experiência religiosa no candomblé. Petrópolis, Vozes, 1997.

BERNAD, Zila.  Racismo e Anti- Racismo. (Colecção Polêmica.) São Paulo, Moderna,1994 

BERND, Zilá, BAKOS, Margaret M. O Negro: Consciência e trabalho. Porto Alegre: UFRGS, 1998.

BERND, Zilá. A Questão da Negritude. São Paulo: Brasiliense, 1984.

BIRMINGHAM, David. A Conquista Portuguesa de Angola. Lisboa, A Regra de Jogo, 1974.

BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo, Cia. das Letras, 1993.

BOXER, Charles R. - O Império Colonial Português.(1415-1825). Lisboa, Edições 70,. 1981.

BRINK, William, HARRIS, Louis. Negros e Brancos O Drama Racial dos Estados Unidos. Lisboa, Ed. Ibis,1968.

CACCIATORE, Olga Gudolle. Dicionário de Cultos Afro-brasileiros. Rio de Janeiro, Forense universitário/SEEC, 1977.

CAMPOLINA, Alda Maria Palhares et alii. Escravidão em Minas Gerais. Belo Horizonte, Secr.de Estado da Cultura – Arq.Publ.Mineiro/COPASA MG, 1988.

CANÊDO,Letícia Bicalho. A Descolonização da Ásia e da África. São Paulo, Atual,1994.(Col.Discutindo a História,11ªed.)

CANNECATTIM, Fr. Bernardo M.  Língua Bunda ou Angolense e Diccionário Abbreviado da língua Congueza. Lisboa, Impressão Régia, 1805

CAPELA, José. Escravatura : a empresa de saque. O abolicionismo. (1810-1875). Porto: Afrontamento, 1974;

CARDIM, Fernão. Tratados da Terra e Gente do Brasil (1625). São Paulo, Itatiaia/USP, 1980.

CARDOSO, Ciro F. Escravo ou camponês? O protocampesinato negro nas Américas. São Paulo, Brasiliense, 1987;

CARDOSO, Ciro Flamarion. (Org.). Escravidão e Abolição no Brasil. Novas perspectivas. RJ., Jorge Zahar, 1988.

CARDOSO, Ciro Flamarion. A Afro-América: A escravidão no Novo Mundo. São Paulo, Brasiliense, 1982

CARNEIRO, Edison. Religiões negras. Negros bantos. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1991.

CARNEIRO, Edison. Candomblés da Bahia. Salvador, Publ. do Museu do Estado/ Secr. de Educação e Saúde, 1948.

CARNEIRO, Edson. Ladinos e Crioulos: Estudo sobre os negros no Brasil. Rio de Janeiro,Ed.Civilização Brasileira,1964.

CARNEIRO, M. L. Fucci.  O Racismo na História do Brasil. São Paulo, Ática, 1998

CARREIRA, Antônio. A Companhia Geral do Grão-Pará e Maranhão, Vol. 2: documentos (o comércio intercontinental Portugal-África-Brasil na segunda metade do século XVIII). São Paulo, Cia. Editora Nacional, 1988.

CASCUDO, Luís da Câmara. Made in África. Rio de Janeiro, Ed.Civilização Brasileira, 1965.

CASTILHON, J.-L. Zingha, Reine D'Angola. Histoire Africaine. Bourges, Ganymede, 1993.

CASTRO, Antonio Barros de. Escravos e Senhores nos Engenhos do Brasil. (Açúcar e Política Econômica). Campinas, IFCH, 1976. (Tese de Doutorado).

CASTRO, Antonio Barros. "As Mãos e os Pés do Senhor de Engenho", Dinâmica do Escravismo Colonial, In:PINHEIRO, Paulo Sérgio (Coorden.), Trabalho Escravo, Economia e Sociedade. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

CAVALLEIRO, Eliane (org.).Racismo e anti-racismo na educação:repensando nossa escola. São Paulo, Summus, 2001.

CAVAZZI, Pe. João Antonio (de Montecúccolo). Descrição Histórica dosTrês Reinos Congo, Matamba e Angola (1687). Lisboa, Edição da Junta de Investigações do Ultramar, 1965, 2 vols.

CERVO, AMADO.L. “Multiculturalismo e Política Exterior do Brasil.” In: Rev. Bras. de Política Internacional. IBRI-Univ. de Brasília. 1995, n.º 2.

CHALHOUB, Sidney. Visões da Liberdade: uma história das últimas décadas da escravidão na Corte. São Paulo, Cia. das Letras, 1994.

CISCATO, Elia.  Masiposhipo, proverbi, detti, espressioni idiomatiche del popolo lomwe. Milano, Segr. Missioni. s.d.

COMBESQUE, Marie Agnès. O Silêncio e o Ódio Racismo, do insulto ao assassínio. Lisboa, Livros do Brasil. 2002.

CONNAH, G.. African Civilizations. Precolonial Cities and States in Tropical África. Cambridge, University Press, 1987.

CONRAD, Robert. Os últimos anos da escravatura no Brasil: 1850-1888. RJ: Civilização Brasileira, Brasília: INL, 1975.

CONRAD, Robert. Tumbeiros: o tráfico escravista para o Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1985;

CORNEVIN, Marianne. Apartheid, Poder e Falsificação Histórica. Lisboa: edições 70, 1979.

CORRÊA, M. As ilusões da liberdade.A escola Nina Rodrigues e a antropologia no Brasil. Bragança Paulista, Ed.USF, 2001.

COSTA E SILVA, Alberto da. A enxada e a lança: a África antes dos portugueses. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1996.

COSTA E SILVA, Alberto da. A manilha e o libambo: a África e a escravidão de 1500 a 1700. Rio de Janeiro, MINC/BN, Departamento Nacional do Livro, 2002.

COSTA, Emília Viotti. Da senzala à colônia. (2ª ed.) São Paulo, Ciências Humanas, 1982.

COSTA, João Severiano Maciel da (et. Al.) - Memórias sobre a Escravidão. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1988.

COSTA, José Rodrigues da. Candomblé de Angola, Nação Kassanje. (3a.Ed.) Rio de Janeiro, Pallas, 1996.

COSTA, Valdeli Carvalho da. Umbanda: os seres superiores e os orixás/santos. São Paulo, Ed.Loyola, 1983.

CURTIN, Phillip D., The Atlantic Slave Trade: A Census. Madison, University of Wisconsin, 1969.

D'ADESKY, JACQUES. Pluralismo Étnico e Multiculturalismo-Racismos e Anti-racismos no Brasil. (Tese de Doutoramento: Dep. de Antropologia Social) USP, 1996.

DANTAS, Beatriz Gois. Taieiras de Sergipe. Petrópolis, Vozes, 1972.

DAVIDSON, Basil - Os africanos: uma introdução à sua história cultural. Lisboa, Edições 70, 1981 

DAVIDSON, Basil. Mãe Negra. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1978.

DAVIDSON, Basil. Revelando a Velha África. Lisboa: Prelo, 1977.

DAVIS, David Brion. O Problema da Escravidão na Cultura Ocidental. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2001.

DIAS, Margot. Instrumentos musicais de Moçambique. Lisboa, Instituto de Investigação Científica Tropical., 1986.

DIOP, Cheikh Anta - The African Origin of Civilization: myth or Reality. New York, 1974 

DOCUMENTO DA UNESCO. O Tráfico de Escravos Negros(sécs. XV-XIX). Lisboa, edições 70, 1979.

DOW, George Francis, Slave Ships and Slaving. New York, Dover Publications, 1970.

DU BOIS,W.E.B. As almas da gente negra. Rio de Janeiro, Lacerda Editores, 1999.

DUMONT, René - A África começa mal. Lisboa, Publ. Dom Quixote, 1962 

EVANS-PRITCHARD, E. E. Bruxaria, oráculos e magia entre os Azande. Rio de janeiro, Zahar, 1976 

EVANS-PRITCHARD, E. E. Os Nuer: uma descrição do modo de subsistência e das instituições políticas de um grupo nilótico. São Paulo, Perspectiva, 1976. 

FARIAS, Augusto. Ritos Africanos de Passagem, e Dimensão Cristã. Madrid, Universidade Pontifícia Salamanca, 1977.

FARINHA, Antônio Lourenço. Pe.  A Expansão da Fé na África e no Brasil. Lisboa, Divisão de Publicações e Biblioteca - Agência Geral das Colônias, 1942.

FELGAS, Hélio. As Populações Nativas do Norte de Angola. Lisboa, 1965.

FERRETTI, Sérgio Figueiredo. Querebentan de Zomadonu. São Luís, UFMA, 1985.

FERRETTI, Sérgio. et alii. Tambor de Crioula. (Cad.de Folclore n.31) Rio de Janeiro, MEC/Funarte/INFolclore,1981.

FINLEY, Moses I. Escravidão antiga e ideologia moderna. Rio de Janeiro. Graal, 1991.

FLORENTINO, Manolo & GÓES, José Roberto. A paz das senzalas: famílias escravas e tráfico atlântico. Rio de Janeiro, c.1790 - c.1850. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.

FLORENTINO, Manolo. Em Costas Negras: uma história do tráfico de escravos entre a África e o Rio de Janeiro(séculos XVIII e XIX). São Paulo: Companhia das Letras, 1997. 

FORTES, M. & Evans-Pritchard, E. E. African Political Systems. London, Oxford University Press, 1962 

FRAGOSO, João L. R. “Economia colonial: para além de uma plantation escravista-exportadora”. In: Homens de grossa ventura. Rio de Janeiro, Arquivo Nacional, 1992.

FRANCO, Maria Sylvia de Carvalho. Homens livres na ordem escravocrata. São Paulo, Kairós, 1983.

FREIRE, GILBERTO. “Aspectos da Influência Africana no Brasil.” In:  CULTURA, n.º 23,   MEC, 1976.

FREITAS, Décio. O escravismo brasileiro. Porto Alegre: EST: Vozes, 1980. 

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. RJ., Nova Aguilar, 1977.

FREYRE, Gilberto. Sobrados e Mucambos. RJ/Brasília, José Olympio/INL,1977.

GANDAVO, Pero de Magalhães - Tratado da Terra do Brasil. (Século XVI). Belo Horizonte, Itatiaia/EDUSP, 1980.

GARCIA, Antônio. SJ. História de Moçambique Cristão. Vol.I-II. Braga, Livraria Cruz,1972.

GARLAN, Yvon. Les escalves en Grèce Ancienne. France, Maspero, 1982;

German Sources for West African History.1599-1669. Wiesbaden, Franz Steiner Verl.,1983.

GIARDINA, A. & SCHIAVONE, E. (Org.) Società romana e produzione schiavistica. I. L'Italia: insediamenti e forme economiche. Roma-Bari, Laterza, 1981;

GILROY, Paul. O Atlântico Negro: Modernidade e dupla consciência. Rio de Janeiro: Editora 34, 2001. 

GIORDANI, Mário Curtis. História da África - Anterior aos descobrimentos. Petrópolis: Vozes, 1985.

GIRARDELLI, Élsie da Costa. Ternos de congos: Atibaia. Rio de Janeiro, MEC-SEC-FUNARTE: INFolclore, 1981.

GOMES, Núbia Pereira de Magalhães & PEREIRA, Edimilson de Almeida. Negras Raízes Mineiras: Os Arturos. Juiz de Fora,MEC/EDUFJF, 1988.

GOMES, Núbia Pereira de Magalhães, e PEREIRA, Edimilson de Almeida. Os Tambores estão frios: Herança cultural e sincretismo religioso no ritual de candombe. (Monografia classificada em 2o.lugar Prêmio Sílvio Romero/Funarte. 1997) Separata. Juiz de Fora/Belo Horizonte, 1980-1996.

GONÇALVES, António Custódio. "As Influências do Cristianismo na Organização Política do Reino do Congo". Atas do Congresso Internacional Bartolomeu Dias e a sua Época. (vol.V) Porto, Universidade do Porto/Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1992.

GONÇALVES, L.A.O e GONÇALVES E SILVA, P.B. O Jogo das Diferenças - O Multiculturalismo e seus contextos. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

GORENDER, Jacob. A escravidão reabilitada. São Paulo: Ática, 1990.

GORENDER, Jacob. O escravismo colonial. (5ª ed. ver. e ampl.) São Paulo: Ática, 1988.

GUERREIRO, Alcântara. Côn. Quadros da História de Moçambique. Vol.I. Lourenço Marques, Repartição Técnica de Estatística/Imprensa Nacional de Moçambique, 1954.

GUIMARÃES, Antonio S. & HUNTLEY, Lynn. (org.). Tirando a máscara: ensaios sobre o racismo no Brasil. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000.

HASENBALG, Carlos. Discriminação de Desigualdades Raciais no Brasil. Rio de Janeiro, Ed. Graal, 1979.

HERSKOVITS, Melville J.. Dahomey, an ancient wets african kingdom. Evanston, Northwestern University Press, 1967.

HILTON.A. The Kingdom of Kongo. Oxford, Clarendon Press, 1985.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. Rio de Janeiro, José Olympio Editora, 1990.

HOORNAERT, Eduardo. O Cristianismo Moreno do Brasil. Petrópolis, Vozes, 1991.

HOYT, Edwin P., African Slavery. London, Abelard-Schuman Limited Company, 1973.

JAHN, Janheinz.  Muntu: Las culturas neoafricanas. México-Buenos Aires, F. de Cult. Econ., 1963.

KAGAME, Alexis.  La philosophie Bantu comparée. Paris, Présence Africaine, 1976.

KAPUSCINSKI, Ryszard. Ébano: minha vida na África. Companhia de Letras, 2002.

KARASCH, Mary C. A vida dos escravos no Rio de Janeiro 1808 – 1850. São Paulo, Companhia das Letras, 2000.

KI-ZERBO, Joseph. História da África Negra. Vol.I. Publicações Europa-América. (Título original: Histoire de l’Afrique Noire. Paris, Hatier, 1972.)

KLEIN, Herbert S. A Escravidão Africana. América Latina e Caribe. São Paulo, Brasilienses, 1987.

LANGA, Adriano. OFM.  Questões Cristãs à Religião Tradicional Africana. (Moçambique). Braga, Edit.Franciscana, 1992.

LAPA, José Roberto do Amaral. O Antigo Sistema Colonial. São Paulo, Brasiliense, 1982.

LEIRIS, Michel. L'Afrique Fantôme. Paris, Gallimard, 1981 

LEITE, Fábio. “A questão da palavra em sociedade negro-africana.” In: Juana Elbein dos Santos (org.). Democracia e diversidade humana: desafio contemporâneo. Salvador, Edições Sociedade de Estudos da Cultura Negra no Brasil - SECNEB, 1992. 

LLOYD, P. C. Africa in Social Change. London, Peguin, 1971 

LOPES, Nei. Dicionário Banto do Brasil. Rio de Janeiro, Secr.Municipal de Cultura, 1997.

LOVEJOY, Paul E. A escravidão na África: Uma história de suas transformações. Rio de Janeiro: Civ. Brasileira, 2002.

MACGAFFEY,W. Religion & Society in Central África.The Bakongo of Lower Zaire. Chicago,University Chicago Pr,1986.

MACHADO, Ma.Helena P.T. Crime e escravidão. Trabalho, luta e resistências nas lavouras paulistas, 1830-1888. São Paulo: Brasiliense, 1987.

MAESTRI, Mário. A agricultura africana nos séculos XVI e XVII no litoral angolano. Porto Alegre: EdUFRGS, 1978.

MAESTRI, Mário. A escravidão e a gênese do Estado nacional brasileiro.

MAESTRI, Mario. Historia da Africa negra pre-colonial. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988.

MAESTRI, Mário. O escravismo antigo. (17ªEd.) São Paulo, Atual, 1999.

MAESTRI, Mário. Servidão negra: trabalho e resistência no Brasil escravista. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1988. 

MAGGIE, Yvonne, RESENDE, Cláudia Barcellos. Raça como Retórica: a construção da diferença. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2002.

MAIA, Antônio da Silva. Dicionário Complementar: Português-Kimbundu-Kikongo. Cucujães, Ed.Missões, 1961.

MALHEIRO, Agostinho Marques Perdigão. A Escravidão no Brasil. Petrópolis, Vozes/INL, 1976.

MAMBOUNGOU, Joseph. "Mungongo ou a invocação das almas.” In: Revista Goiana de Arte.12/13(1), jan/dez.1991/92.

MAQUET, Jacques. Africanité Traditionnelle et Moderne. Paris, Présence Africaine, 1967 

MAQUET, Jacques. Les Civilisations Noires. Paris, Marabout, 1981 

MARCHANT, Alexander. Do escambo à escravidão: As relações de portugueses e índios na colonização do Brasil. 1500-1580. São Paulo: CEN; Brasília: IEL, 1980;

MARQUES, João Francisco. "A Religião na Expansão Portuguesa. Vectores e Itinerários da Evangelização Ultramarina: O Paradigama do Congo". Revista de História das Idéias. (vol. 14) Coimbra, 1992.

MARTINS VAZ, J.  Filosofia Tradicional dos Cabindas. (volume II), Lisboa, Agência Geral do Ultramar, 1970.

MARTINS, João Vicente. Crenças, advinhação e medicina tradicionais dos Tutchokwe do Nordeste de Angola. Lisboa, Secr. de Estado da Ciência e Tecnologia/ Instituto de Investigação científica Tropical, 1993.

MARTINS, Joaquim.  Sabedoria Cabinda. Símbolos e Provérbios. Lisboa, Junta de Investigações de Ultramar,1968.

MARTINS, Leda Maria. Afrografias da Memória. Belo Horizonte, Mazza Ed., 1997.

MATTOSO, Kátia de Queiroz. Ser Escravo no Brasil. São Paulo, Brasiliense, 1982.

MAXWELL, Keneth. Chocolate, piratas e outros malandros. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1999.

MBITI, S.John. Concepts of God in África. London, SPCK, 1970.

MEILLASSOUX, Claude. Antropologia da escravidão : o ventre de ferro e dinheiro. Rio de Janeiro, Zahar, 1995

MEILLASSOUX, Claude. Mulheres, celeiros & capitais. Porto: Afrontamento, 1977.

MELTZER, Milton. Slavery: From the Renaissance to Today. Chicago - Illinois, Cowles Book Company Inc., 1972.

MENARD, Russel;SCHWARTZ, Stuart.“Por que a escravidão africana? A transição da força de trabalho no Brasil, no Mé-xico e na Carolina do Sul”. In:SZMRECSÁNYI,Tamtás(org.) História econômica do período colonial. SP,HUCITEC,1996.

MENDES, Luis António de Oliveira. Memória a respeito dos Escravos e tráfico da Escravatura entre a Costa d’África e o Brazil (1793). Porto, Publicações Escorpião, 1977.

MENDONÇA, Renato  A influência africana no Português do Brasil. (4a. ed.) Rio de Janeiro, Civ. Bras., 1973.

MILLER, Joseph C. "Nzinga of Matamba in a New Perspective". In: Journal of African History. XVI 2 (1975).

MILLER, Joseph C. Kings and Kinsmen, Early Mbundu States in Angola. Oxford, Clarendon Press,1976.

MOBLEY, Harris W. The Ghanaians Image of the Missionary. Leiden, Brill, 1970.

MONTECUOLLO, G.A.de Cavazzi de. OFM.Cap. Descrição Histórica dos Três Reinos do Congo, Matamba e Angola. 2 Vol. Lisboa, Junta de Investigações de Ultramar, 1965.

MONTEIRO, John Manuel. Negro da Terra: índios e bandeirantes nas origens de São Paulo. SP,Comp.das Letras,1994.

MORAES, Evaristo de. A Escravidão Africana no Brasil. São Paulo. Cia. Editora Nacional, 1933.

MOTT, Luiz. Rosa Egipcíaca. Rio de Janeiro, Bertand, 1993.

MOURA, Antônio de Paiva. A Cultura Afro-brasileira e a Festa do Rosário em Diamantina. Belo Horizonte, Imprensa Oficial de MG, 1998.

MOURA, Carlos Eugênio Marcondes de (Org.). Candomblé, desvendando Identidades. São Paulo, EMW Editores,1987.

MOURA, Clóvis. História do Negro no Brasil. São Paulo, Ed.Ática, 1989.

MOURA, Roberto. Tia Ciata e a Pequena África no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Funarte, 1983.

MUACA, Eduardo A. Breve História da Evangelização de Angola.1491-1991. Lisboa, Secr.Nac.das Comemorações dos 5 Séculos, 1991.

MUKENDI, Ntite.  "Langues Africaines et vision du monde". In: Présence Africaine. 103, 3o. trim., 1977.

MUKUNA, Kazadi wa. Contribuição bantu na música popular brasileira. São Paulo, Global Editora, s.d.

MULAGO, Vicente. Simbolismo Religioso Africano. Madrid, Biblioteca de Autores Cristianos, 1979.

MUNANGA, Kabengele. “Antropologia africana: mito ou realidade.” In: Revista de Antropologia.(26): 151-160, SP,1983. 

MUNANGA, Kabengele. “Quadro atual das religiões africanas e perspectivas de mudanças.” In: Revista África. Centro de Estudos Africanos, USP (8): 60-64, 1985

MUNANGA, Kabengele. Os Basanga de Shaba: um grupo étnico do Zaire. FFLCH/USP, 1986 

MUNANGA, Kabenguele. Negritude: usos e sentidos. São Paulo, Ática, 1988.

MURDOCK, George Peter. Africa: its Peoples and their Culture History. New York, Macgraw-Hill, 1959 

NABUCO, Joaquim. O Abolicionismo (1883). Petrópolis-RJ, Vozes, 1988.

NASCIMENTO, Abdias do. O Brasil na Mira do Pan-Africanismo. Salvador: EDUFBA/CEAO, 2002.

NASCIMENTO, Elisa Larkin Nascimento. Sankofa: Matrizes Africanas da Cultura Brasileira. RJ, EDUERJ, 1996.

NEVES, Guilherme Santos. Ticumbi. (Cad.de Folclore, No.12) Rio de Janeiro, MEC/Funarte, 1976.

NEVES, Luiz Felipe Baeta. O Combate dos Soldados de Cristo na Terra dos Papagaios: Colonialismo e Repressão Cultural. Rio de Janeiro, Forense-Universitária, 1978.

NOGUEIRA, Rodrigo de Sá. Dicionário Ronga-Portugues. Lisboa, Junta de Investigações do Ultramar, 1960.

NOVAIS, Fernando. Portugal e Brasil na crise do antigo sistema colonial (1777-1808). São Paulo, HUCITEC, 1979.

OLIVEIRA, William Carmo de. Umbanda, uma religião brasileira. São Paulo, Ed.Escala, s.d.

OLIVER, Roland. A experiência africana: da pré-história aos dias atuais. Rio de Janeiro, Zahar, 1994.

ORO, Ari Pedro. Mercosul: as religiões afro-brasileiras nos países do Prata. Petrópolis, Vozes, 1999.

PARRINDER, Geoffrey. Religion in Africa. Middlesex, Pinguin Books, 1969.

PAULME, Denise. As Civilizações Africanas. Lisboa: Coleção Saber, 1977.

PEREIRA, Amauri.M. O Racismo no Brasil-Uma Ideologia de Dominação. Rio de Janeiro, 1989, mímeo.

CUNHA, Maria Clementina P. (org.). Carnavais e outras festas. Ensaios de história social da cultura. Campinas, Ed. da UNICAMP, 2002.

PINSKY, Jaime. A Escravidão no Brasil. (7ªEd.) São Paulo, Contexto, 1988. (Col.Repensando a História)

PLIMMER, Charlotte and Denis. Slavery: The Anglo-American Involvement. New York, Harper and Row Publ.Inc.,1973.

POEL, Francisco van der. O Rosário dos Homens Pretos. Belo Horizonte, Imprensa Oficial, 1981.

PRANDI, Reginaldo.(Org.) Caminhos de Odu: os odus do jogo de búzios, com seus caminhos, ebós, mitos e significa-dos,conforme ensinamentos escritos por Agenor Miranda Rocha em 1928 e por ele revistos em 1998. RJ, Pallas, 2001.

PRANDI, Reginaldo. Herdeiras do Axé. São Paulo, Hucitec, 1996.

PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos Orixás. São Paulo, Companhia das Letras, 2001.

PRANDI, Reginaldo. Os Candomblés de São Paulo. São Paulo, Ed.Hucitec/Ed.USP, 1991.

PRIORE, Mary Del; VENÂNCIO, Renato P. Ancestrais:uma introdução à história da África Atlântica. RJ, Campus,2004.

PUNTONI, Pedro. A miséria da sorte: a escravidão africana no Brasil holandês e as guerras do tráfico no Atlântico sul:  1621-1648. São Paulo, HUCITEC, 1999.

QUINTÃO, José Luiz.  Gramática de Kimbundo. Lisboa, Descobrimento, 1936.

RADCLIFFE-BROWN, A. R., FORDE, Daryll. Sistemas Políticos Africanos de Parentesco e Casamento. Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian,1950.

RAMOS, Arthur. O Folclore Negro do Brasil. Rio de Janeiro, Livr/Ed. da Casa do Estudante do Brasil, 1935.

Rawley, James A., The Transatlantic Slave Trade. New York, W. W. Norton and Company, 1981.

REIS, João José; GOMES, Flávio dos Santos (Orgs.). A Liberdade por um Fio. História dos Quilombos no Brasil. SP, Cia.das Letras, 1996.

REIS, João José; SILVA, Eduardo, "O levante dos malês: uma interpretação política". In: Negociação e conflito. A resistência negra no Brasil escravista. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.

REIS, José Carlos. As identidades do Brasil. De Varnhagem a FHC, Rio de Janeiro: FGV, 2001.

REMA, Henrique Pinto. OFM.  História das Missões Católicas da Guiné. Braga, Ed.Franciscana, 1982.

RIBEIRO, M.de Lourdes Borges. Moçambique. Cad. de Folclore n.32. Rio de Janeiro, MEC/Funarte/INFolclore,1981.

RIBEIRO, Maria de Lourdes Borges. O Jongo. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Folclore/MEC/SEC.,1984.

RILEY, Carlos. "Ilhas Atlânticas e Costa Africana". In: F. Bethencourt & K.Chaudhuri. História da Expansão Portuguesa. (vol. 1.) Navarra, Círculo de Leitores, 1998.

RIO, João do. (Paulo Barreto). As Religiões do Rio. Rio de Janeiro, Ed.Nova Aguilar, 1976.

ROCHA, Manoel Ribeiro da. Etíope Resgatado (1758). São Paulo, Vozes, 1992.

RODRIGUES, Adriano Vasco. "Aculturação Artística e Social no Reino do Congo Resultante da Evangelização após a Chegada dos Portugueses". In: Atas do Congresso Internacional Bartolomeu Dias e a sua Época. (vol. 5) Porto, Universidade do Porto/Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 1992.

RODRIGUES, João Carlos. Pequena História da África Negra. São Paulo, Globo,1990.

RODRIGUES, José Honório. Brasil e África: Outro Horizonte. (2a.Ed.) Rio de Janeiro, Ed.Nova Fronteira, 1982.

RODRIGUES, Nina. Os africanos no Brasil. São Paulo, Companhia Editora Nacional, 1932.

RODRIGUES, Nina. O Animismo Fetichista dos Negros Baianos. Rio de Janeiro, 1935.

SALVADOR, José Gonçalves. Os magnatas do tráfico negreiro : séculos XVI e XVII. São Paulo, Pioneira/ EDUSP, 1981.

SANDRONI, Carlos. Feitiço decente. Transformações do samba no Rio de Janeiro (1917-1933). Rio de janeiro: Zahar/ Ed. UFRJ, 2001.

SARAIVA, José Flávio Sombra. Formação da África Contemporânea. São Paulo: Atual, 1987. (Col. Discutindo a história)

SARAIVA, José Flávio Sombra. O Lugar da África - A dimensão atlântica da política externa brasileira(de 1946 a nossos dias). Brasília: Editora Universitária de Brasília, 1996. (Col. relações internacionais) 

SAUNDERS, A. C. de C. M. História Social dos Escravos e Libertos negros em Portugal (1441-1555). Lisboa, Imprensa Nacional/Casa da Moeda, 1982.

SCARANO, Julita. Devoção e Escravidão: A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos no Distrito Diamantino no Século XVIII. (2ª ed.) São Paulo, Cia. Ed. Nacional, 1978. (Coleção Brasiliana, v. 357).

SCHWARTZ, Stuart. Segredos internos: engenhos e escravos na sociedade colonial. São Paulo, Companhia das Letras, 1995.

SENGHOR, Leopold Sedar. “De la negritude”. In: Regards sur l’Afrique.  Diogene, No.37, 1962.

SERRANO, Carlos M. H. Angola: nasce uma nação. (Tese de doutoramento em Antropologia) FFLCH/USP, 1988 

SERRANO, Carlos M. H. Os senhores da terra e os homens do mar: Antropologia Política de um reino africano. FFLCH/USP, 1983 

SERRANO, Carlos. "História e Antropologia na Pesquisa do mesmo Espaço: a Afro-América". In África: Revista do Centro de Estudos Africanos da USP. N. 5, 1982.

SETILOANE, Gabriel Molehe. Teologia Africana. Rudge Ramos (São Bernardo do Campo. SP), Editeo, 1992.

SHAPERA, I. Maried Life in a African Tribe. New York, Sheridan, 1941 

SHAPERA, I. The Khoisan Peoples of South Africa: bushmen and hottentots. Londos, Routledge, 1951 

SILVA, Maria Beatriz Nizza da. Cultura no Brasil Colônia. Petrópolis, Vozes, 1981.

SIMONSEN, Roberto C. História econômica do Brasil. (1500-1820). (7ª ed.) São Paulo, CEN; Brasília: INL, 1977.

SIQUEIRA, J.J. Reflexões sobre a transição do escravismo para o capitalismo urbano-industrial e a questão racial no Rio de Janeiro. In: Estudos Afro-Asiáticos. nº12, Centro de Estudos Afro-Asiáticos, C. U. Cândido Mendes, RJ/1986.

SKIDMORE, Thomas E. Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. RJ, Paz e Terra, 1989.

SLENES, Robert W. “Escravidão e família: padrões de casamento e estabilidade familiar numa comunidade escrava (Campinas, século XIX).” In: Estudos Econômicos. São Paulo, IPE-USP, 17(2), 1987;

SLENES, Robert. Na senzala, uma flor. Esperanças e recordações da família escrava - Brasil sudoeste, século XIX. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1999.

SODRÉ, Muniz; LIMA, Luis Filipe de.  Um Vento Sagrado. História da vida de um adivinho da tradição nagô-kêtu brasileira. Rio de Janeiro, Mauad, 1996.

SODRÉ, MUNIZ. Claros e Escuros. Petrópolis: Vozes, 1999.

SOROMENHO, Castro. "Portrait: Jinga, Reine de Ngola et de Matamba". In: Presence Africaine. 3e. trimestre 1962.

SOUZA, Gabriel Soares de. Tratado Descritivo do Brasil (1587). São Paulo, Cia Editora Nacional, 1988.

SOUZA, Laura de Mello e. Desclassificados do Ouro. A pobreza Mineira no século XVIII. Rio de Janeiro, Graal, 1993

SOUZA, Laura de Mello e. O Diabo e a Terra de Santa Cruz. Feitiçaria e religiosidade popular no Brasil Colonial. São Paulo, Cia. das Letras, 1986.

SOW, Alpha I.; BALOGUN, Ola; AGUESSY, H.; DIAGNE, P. Introdução à Cultura Africana. Lisboa: Edições 70, 1977.

STAERMAN, E.M. & TOFIMOVA, M.L. La schiavitù nell'Italia Imperiale. Roma, Riuniti, 1975;

STRAUS, Claude Lévi. Raça e História. Lisboa, Presença, 2000.

TAGUIEFF, Pierre-André. O Racismo. Lisboa, Instituto Piaget, sd.

TAVARES, Ildálio. Nossos Colonizadores Africanos: Presença e tradição negra na Bahia. Salvador: EDUFBA, 1996.

TEMPELS, Placide  La philosophie bantoue. Paris, Présence Africaine, 1965, (orig. holand. 1948).

THOMAS, Hugh. The Slave Trade:The History of the Atlantic Slave Trade:1440-1870. N.York, Simon & Schuster, 1997.

THOMAS, Louis-Vincent & LUNEAU, René. Les Religions d'Afrique Noire. Paris, Stock, 1981 

THOMAS, Louis-Vincent. La Mort Africaine. Paris, Payot, 1982 

THOMAS, Louis-Vincent. Les Religions d’Afrique Noire, textes et tradicions sacrés. Paris, Fayard/Denoël, 1969.

THORNTON, John. A África e os Africanos na Formação do Mundo Atlântico(1400-1800). Rio de Janeiro, Campus, 2004.

TINHORÃO, José Ramos. Música Popular de negros, índios e mestiços. Petrópolis, Vozes, 1972.

TREECE, David, "O indianismo romântico, a questão indígena e a escravidão negra". In: Novos estudos.(65) mar/2003.

UNESCO. L'Affirmation de l'Identité Culturele et la Formation de la Conscience Nationale dans l'Afrique Contemporaine. Paris, UNESCO, 1981 

VAINER, CARLOS.B. “Estado e Raça no Brasil-Notas Exploratórias.” In: Estudos Afro-Asiáticos. n.18, CEAA, UCAM, RJ/1999.

VAINFAS, Ronaldo & SOUZA, Marina de Mello e. "Catolização e Poder no Tempo do Tráfico: O Reino do Congo da Conversão Coroada ao Movimento Antoniano, Séculos XV-XVIII". Tempo. nº 6, 1998. pp. 95-118.

VAINFAS, Ronaldo. Confissões da Bahia: Santo Ofício da Inquisição de Lisboa. São Paulo, Cia. das Letras, 1997.

VAINFAS, Ronaldo. Ideologia e Escravidão. Os Letrados e a Sociedade Escravista no Brasil Colonial. Petrópolis, Vozes, 1986.

VALA, Jorge, e Outros. Expressões dos Racismos em Portugal. Lisboa. ICS. 1999

VALENTE, José Francisco. Gramática Umbundu. Lisboa, Junta de Investigações de Ultramar, 1964.

VALENTE, Waldemar. Sincretismo Religioso Afro-Brasileiro. São Paulo, Ed.Nacional, 1977.

VANSINA, Jan. “Le Royaume Kuba.” Tervuren, Bélgique, Musée Royale de l'Afrique Centrale, Annales, Série In-8o., Sciences Humaines. nr. 49, 1964 

VANSINA, Jan. Introduction à l'Ethnographie du Congo. Éditions Universitaire du Congo, 1965 

VANSINA, Jan. Les Anciens Royaumes de la Savane. Léopoldville, Université Lovanium, 1965 

VENTURA, Roberto. Estilo tropical: história cultural e polêmicas literárias no Brasil. São Paulo, Cia. Das Letras, 1991.

VERGER, Pierre. “Le Culte des Voduns d’Abomey aurait-il été apporte à Saint-Louis de Maranhon par la mére du roi Ghézo?” In: Les Afro-Americains. Dakar, IFAN, 1956.

VERGER, Pierre. Orixás. Coleção Recôncavo No.10. Bahia, Livr.Progresso Ed., 1955.

VERGUEIRO, Laura. Opulência e miséria das Minas Gerais. São Paulo, Brasiliense, 1983.

VERNANT, Jean-Paul ; VIDAL-NAQUET, Pierre. Trabalho e Escravidão na Grécia Antiga. Campinas, Papirus,1989.

VIANA FILHO, Luís. O Negro na Bahia. Rio de Janeiro, 1975.

VIANNA, OLIVEIRA. Evolução do povo Brasileiro. São Paulo, Cia. Editora Nacional,  1933.

VIEIRA, Antônio. Obras Completas. Lisboa, Sá da Costa, 1974.

VILHENA, Luís dos Sts. Recopilação de Notícias Soteropolitanas e Brasílicas (1802). BA, Impr.Oficial do Estado, 1921.

VOGEL, Arno. MELLO, M.A.da Silva. BARROS, J.Fl.Pessoa de. A Galinha de Angola. (Iniciação e Identidade na Cultura Afro-Brasileira). Rio de Janeiro, Pallas: FLASCO; Niterói: EDUFF, 1993.

WIEVIORKA, Michel. Racismo e Modernidade. Venda Nova, Bertrand Editora, 1995.

WILLECKE, Venâncio. Fr. OFM. “Senzalas dos Conventos”. In: Revista de História. No.106. São Paulo. 1976.

WILLIAMS, Eric. Escravidão e capitalismo. Rio de Janeiro, Editora Americana, 1975.
 



 

Mais sobre o assunto:
Cultos Afro-brasileiros

 

Veja também:
Cronologia do Rosário

 

 

 

Veja Também:
Bibliografia da Religiosidade Popular